Confira 4 dicas para elaborar um plano alimentar eficiente

Atendimento Nutricional

Confira 4 dicas para elaborar um plano alimentar eficiente

dietwin
Escrito por dietwin em 4 de abril de 2017
TABELA NUTRICIONAL

Quer saber como montar tabelas nutricionais de maneira rápida sem ter que fazer cálculos? Informe o seu e-mail e pressione o botão ao lado.

Se o seu paciente quer perder peso, manter uma dieta saudável ou qualquer outro objetivo definido em relação ao que ingere e à sua saúde, é fundamental que ele tenha um plano alimentar eficiente.

Para isso, é imprescindível que você, nutricionista, explique e demarque qual seria o melhor cardápio, de acordo com as necessidades e propósitos da pessoa.

Elaborar o plano alimentar faz parte das funções rotineiras do nutricionista. Sendo assim, algumas dicas e ferramentas são extremamente úteis para otimizar e até acelerar esse processo.

Pensando nisso, preparamos este artigo com 4 dicas para você elaborar um plano alimentar eficiente e atender os seus pacientes com mais qualidade. Acompanhe!

1. Analise as necessidades legítimas do paciente

Antes de definir qualquer esquema, você deve considerar as necessidades específicas de cada um. Afinal, nenhum organismo é igual ao outro e isso faz com que cada indivíduo precise ter seu plano alimentar próprio.

Aqui, o nutricionista deverá atentar-se para aspectos importantes, como o estilo de vida da pessoa, se ela é sedentária ou pratica alguma atividade física. E, ainda, a composição corporal de cada um, a idade, o sexo, os hábitos alimentares, a situação atual, a existência de cenários ocasionais (como o de pós-operatório) e, claro, o objetivo que quer alcançar.

Com todas essas informações apuradas, o passo seguinte é deliberar as metas nutricionais do paciente. Depois, usar todo o conhecimento para elaborar o plano alimentar dele.

2. Estabeleça as metas nutricionais

Grande parte dos pacientes procura um acompanhamento nutricional a fim de perder peso. É comum que o objetivo final seja perder muitos quilos, mas para que isso aconteça de forma saudável, é fundamental estabelecer pequenas metas. Isso o ajudará a eliminar tudo o que deseja, e ainda será muito mais fácil de cumprir.

As metas devem ser elaboradas levando em consideração as necessidades de cada pessoa, mas sem perder o foco em seu objetivo final. Defina um cronograma para alcançar cada um daqueles alvos, por períodos ou prazos. Lembre-se de que eles devem ser realistas, de maneira que não sejam desanimadores ou exaustivos ao extremo.

3. Escolha o melhor plano alimentar

Ao final da avaliação, o paciente deverá ter o plano alimentar em mãos para atingir as metas estipuladas. O ideal é que ele tenha um plano distinto. Portanto, evite usar um plano alimentar padrão, igual para todos os atendidos. Essa prática pode prejudicar a saúde dele e os resultados do seu trabalho.

Você até pode aproveitar o modelo do plano padrão para agilizar o processo, mas deve alterar alguns aspectos e enfoques, criando um plano alimentar personalizado a partir dele, de modo a adaptá-lo às indicações de cada um.

A fim de determinar o cardápio mais adequado para a pessoa, bastaria seguir os objetivos e necessidades já traçadas e atualizar as informações no plano padronizado.

4. Elabore o plano com a ajuda de um software

A maneira mais eficiente de elaborar um plano alimentar é com a utilização de um software. É possível criar um plano personalizado em tempo muito menor do que o método tradicional, em que você precisa criar o plano manualmente.

Ao inserir os dados da pessoa, o software vai sugerir os alimentos para que o nutricionista possa organizar o programa mais adequado de mantimentos e nutrição. Isso permite criar um cardápio eficiente e completo, levando em conta todas as necessidades e metas nutricionais individuais.

É possível também gerenciar as informações com maior facilidade e precisão, já que você terá todas as consultas e o histórico dos pacientes a salvo no software. E você ainda será capaz de acompanhar facilmente a evolução e os resultados obtidos com o tratamento.

Pronto! Agora você já sabe como elaborar um plano alimentar eficiente. Ter um sistema permite que o profissional otimize seu tempo e tenha muitas outras vantagens no seu dia a dia. Portanto, não deixe de verificar o que buscar em um sistema para nutricionista!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dúvidas? Entre em contato

Realizamos o suporte via e-mail.