O papel do nutricionista contra a obesidade infantil

Atendimento Nutricional

O papel do nutricionista contra a obesidade infantil

dietwin
Escrito por dietwin em 30 de maio de 2017
TABELA NUTRICIONAL

Quer saber como montar tabelas nutricionais de maneira rápida sem ter que fazer cálculos? Informe o seu e-mail e pressione o botão ao lado.

Assim como na população adulta, o número de crianças com sobrepeso também cresceu. A obesidade infantil é um problema sério que deve ser prevenido, tratado e combatido, a fim de trazer saúde ao futuro da nossa nação.

O nutricionista tem papel importantíssimo na educação, tanto da criança, como dos pais. Ele será responsável pelo diagnóstico e tratamento; deverá encontrar alternativas viáveis para que esses responsáveis consigam guiar seus filhos em direção a uma vida saudável.

Mostraremos, a seguir, quais os papéis que o nutricionista deve desempenhar para combater a obesidade infantil de maneira eficaz. Confira!

Diagnóstico precoce

É importante a educação alimentar desde cedo. Atrair as clientes que têm filhos pequenos ou estão grávidas a levá-los para uma consulta é um ótimo início na luta contra a obesidade infantil. Assim, as crianças começam a ser acompanhadas desde cedo.

O sobrepeso pode aparecer desde a gestação; o fato é que a reeducação alimentar não deve ser apenas para quem está acima do peso, mas para toda a família, afinal, alimentação é saúde e as dietas não têm só o propósito de diminuir massa corporal.

Introdução de alimentos saudáveis

Frutas e legumes devem ser introduzidos na alimentação da criança desde os 6 meses. Quando chegar aos 2 ou 3 anos, ela já deve conhecer a maioria dos alimentos saudáveis e estar acostumada com eles. O hábito de comer elementos nutritivos, quando vem desde criança, não se torna um fardo ou algo muito difícil. Se não conhece refrigerante, frituras e doces, não sentirá falta.

Ao inserir um alimento novo, é normal a rejeição. O ser humano é resistente à mudança, e os pequeninos não são diferentes; nutricionistas indicam tentar consumir o alimento pelo menos 10 vezes antes de rejeitá-lo como algo que “não gosta”.

Definição de horários

A falta de rotina é um dos maiores motivos que leva à obesidade infantil. Sem horário correto para almoçar e lanchar, a criança fica petiscando o dia todo e, geralmente, não come nada saudável.

Estabelecer horário certo para as refeições e sobremesas é essencial no combate à obesidade. Crianças têm vontade de comer chocolates e salgadinhos, mas é necessário colocar limites e horários especificados.

O combinado não sai caro, não é esse o ditado? Precisamos demonstrar aos pais que limites não são ruins. Explicar o porquê daquela decisão à criança é a única necessidade; ela deverá respeitar e seguir as instruções.

Preparação dos alimentos em casa

A correria do dia a dia dos pais também é um grande desafio a ser vencido. Sem tempo de cozinhar, os pais acabam cedendo aos refrigerantes, lanches prontos, salsichas e embutidos.

O nutricionista tem a obrigação de dissertar sobre a importância de cozinhar a própria refeição. Alimentos em sua forma natural são muito mais nutritivos; e quando processados, são incluídas diversas substâncias que podem ser prejudiciais à saúde.

Indicar receitas de fácil execução, ou que possam ser congeladas para rápido preparo posterior, pode ajudar os pais a seguirem a dieta de maneira mais consistente.

O papel do nutricionista é muito amplo e depende do empenho do profissional. A luta contra a obesidade infantil é um trabalho constante e a diferença vai ser feita aos poucos, dependente da motivação dos médicos, pais e crianças.

Se você gostou das dicas, compartilhe este post em suas redes sociais para que todos juntos consigamos vencer a batalha contra a obesidade infantil!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dúvidas? Entre em contato

Realizamos o suporte via e-mail.