Mercado de Trabalho

Nutrição funcional e comportamental: objetivos e características

dietwin
Escrito por dietwin em 20 de junho de 2017
TABELA NUTRICIONAL

Quer saber como montar tabelas nutricionais de maneira rápida sem ter que fazer cálculos? Informe o seu e-mail e pressione o botão ao lado.

A desatenção e erros na alimentação podem ser consequência de inúmeros fatores e, para lidar melhor com isso, a nutrição tem ganhado especializações apropriadas. A nutrição funcional e a nutrição comportamental são formas de cativar mais pacientes e melhor auxiliá-los, deixando a cobrança de lado e mostrando que a alimentação saudável não deve ser vista como uma obrigação, mas sim um prazer.

Conheça um pouco mais sobre essas metodologias e veja como colocá-las em prática no seu consultório. Boa leitura!

Sem pressão

Tanto a nutrição funcional quanto a comportamental tentam ajustar o novo plano alimentar ao gosto do paciente. Diferentemente das dietas e modismos impostos, você, como nutricionista, deve reconhecer que lida com pacientes que nem sempre se sentem motivados com recomendações e “imposições”.

A nutrição funcional e comportamental não visa estritamente a mudança de medidas dos pacientes, mas sim suas qualidades de vida e bem-estar. A proposta consiste em atrelar uma alimentação equilibrada com a rotina do paciente, sem gerar grandes impactos.

Nutrição funcional

A estratégia da nutrição funcional consiste em montar um plano alimentar de acordo com as necessidades nutricionais de cada pessoa. Propõe-se um plano alimentar voltado não só para mudanças físicas, mas para melhorar todo o funcionamento do organismo. Ela busca reparar desequilíbrios no corpo, restaurando-o por meio da alimentação e estilo de vida e, em muitos casos, substitui até medicamentos.

Os profissionais de nutrição que investirem nessa proposta podem cativar pacientes que não se sentem seguros apenas em contar calorias, mas querem, também, o bem-estar do organismo. Com a ajuda dessa metodologia, os pacientes experimentam diversos efeitos positivos sobre os sistemas imunológico, respiratório, cardiovascular e digestório.

Os alimentos escolhidos para o plano de consumo de uma nutrição funcional têm como objetivo agregar valor nutricional ao organismo do paciente.

Veja, abaixo, alguns pontos a serem destacados sobre essa metodologia:

  • prevenção e tratamento de doenças;
  • eliminação de toxinas indesejáveis;
  • propostas individuais.

Nutrição comportamental

Essa abordagem tenta desconstruir o julgamento de que há alimentos bons e ruins. Quando aplicados, esses rótulos podem soar de forma negativa para quem busca mudar a alimentação.

A nutrição comportamental consiste na orientação cognitivo-comportamental, entendendo o prazer que a comida proporciona. É necessário diferenciar a “vontade de comer” com a fome, que é um dos principais fatores da obesidade.

O nutricionista deve abordar o paciente de forma amigável, para identificar o que deve ser modificado. E o plano alimentar deve ser construído em conjunto com o paciente, que é o principal interessado.

A ficha individual deve ser preenchida com informações particulares, dessa forma, os feedbacks não serão feitos apenas com foco em medidas, mas sim na forma como o paciente se sente e vê.

A nutrição comportamental possibilita um programa personalizado, de acordo com a rotina e fatores pessoais. Essa proposta se desprende do termo “dever”, possibilitando ao paciente reflexões sobre o que comer e o deixando livre para realizar escolhas.

A liberdade permite que as mudanças no comportamento alimentar sejam efetivas, o que aumenta ainda mais as chances de o tratamento dar certo e os benefícios serem sentidos por maior tempo.

É fundamental que um paciente se sinta motivado diante de uma proposta de nutrição comportamental, pois esse é o diferencial da metodologia.

Implementar novos métodos nunca é uma tarefa fácil. Nesse sentido, a utilização de um software é uma aliada na gestão do tempo do nutricionista e no sucesso do consultório. Ele será um diferencial para você acessar as fichas personalizadas de cada paciente

Quer conhecer um pouco mais sobre nutrição comportamental e funcional e ainda ficar por dentro de dicas para melhorar seu desempenho como nutricionista? Curta, agora, nossa página no Facebook.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dúvidas? Entre em contato

Realizamos o suporte via e-mail.