Como ensinar o seu paciente a fazer um recordatório alimentar?

0

A reeducação alimentar é um trabalho em dupla. Assim como o nutricionista precisa fornecer orientações e indicações para ajustar hábitos de seus pacientes, estes também precisam passar informações precisas sobre sua rotina de alimentação.

Para alinhar essas questões, uma ferramenta muito importante entra em cena: o recordatório alimentar. Nele, o paciente informa detalhes a respeito de seu consumo diário para que o profissional conheça melhor sua realidade, costumes e preferências.

Para ensinar o seu paciente a realizar esse registro corretamente, peça que ele siga as recomendações deste artigo. Com certeza, elas serão de grande ajuda para alcançar seus objetivos. Confira!

Anotar o consumo de açúcar adicionado a bebidas

O consumo de açúcar em excesso faz toda a diferença nos resultados dos pacientes. Por isso, é fundamental orientá-los para anotar sempre sobre esse uso, especialmente no que diz respeito a bebidas como sucos e chás.

Peça que ele especifique o tipo de açúcar acrescentado e também a quantidade utilizada. É importante haver total sinceridade para indicar esses dados e explicar que, se repassados com alguma alteração, será impossível fazer orientações corretas e entender como o organismo responde.

Saber como o sal e o óleo são usados nas refeições

Essa é uma dica importante, principalmente para pacientes que costumam comer fora de casa. Eles precisam saber exatamente como o sal e o óleo são usados no preparo de todas as refeições diárias.

Se não for possível perguntar sobre esses ingredientes a quem realmente cozinha a refeição, é interessante registrar as impressões a respeito do aspecto e do sabor da comida. Quem prepara seu próprio alimento tem essas informações mais detalhadas e será mais fácil avaliá-las depois.

Registrar a frequência da ingestão de água

Todo o funcionamento do corpo humano depende da ingestão de água. Mesmo que pareça um hábito quase automático, muita gente se esquece de colocá-lo em prática e acaba prejudicando o processo de reeducação alimentar.

Por isso, é essencial que o paciente registre a frequência com que bebe o líquido. Isso inclui quantidades e horários também, para entender como ele dosa esse consumo. Esse será um excelente termômetro para medir a velocidade do metabolismo e o nível de hidratação do organismo. 

Diferenciar recordatório alimentar e plano alimentar

O recordatório alimentar é um questionário padrão, que o paciente responde durante a consulta. Ele pode ser aplicado a crianças e adultos, e é um documento com campos padronizados que incluem refeições, horários, quantidades, sentimentos, entre outros.

Essa entrevista recolhe dados bem específicos, como medidas caseiras, qualidade dos produtos e descrição de pratos ou receitas. Por esse motivo, é necessário que o paciente ajude com seus registros. 

O plano alimentar, por sua vez, é o documento que surge a partir da avaliação do recordatório. Ele mostra exatamente como o paciente deve se alimentar e é separado por refeições principais e lanches. Em cada tópico, são feitas indicações de alimentos e substituições para uma dieta rica em nutrientes e apropriada para cada paciente.

Este artigo foi útil para você? Então, não deixe de compartilhar nas redes sociais para que outros profissionais também saibam ensinar seus pacientes sobre o recordatório alimentar!

Comente aqui

Seu endereço de email não será publicado.